sábado, 3 de agosto de 2013

Capitulo 06



Poderíamos ser amigos?


Após uma tempestuosa e cinzenta noite o amanhecer na rota 01 trazia o colorido e a vida ao local, todavia, o caos deixara sua marca. Ao longo do caminho que se decorria era possível avistar a vegetação devastada, árvores brutalmente derrubadas e diversos pokemons feridos. Tudo isso havia sido causado por uma grandiosa enchente que alagou todo o lugar, criada por um furioso Gyarados que fugia das garras de uma facção criminosa. Felizmente, a natureza era perfeita e aos poucos tudo se restaurava.
                
          A dupla Red e Leaf aproximavam-se dos limites da rota. O pouco tempo que trilharam em conjunto fora o suficiente para desencadear uma série de discussões:
                 
       -Como uma pessoa como eu pode está andando como igual com uma pessoa como ele?!- pensava alto Leaf.
                
       -Hum... Deve ser porque estava amedrontada com inofensivos insetos e implorou para seguir em minha companhia. - murmurou em resposta o moreno.
                
       -Rainhas não imploram, elas ordenam.
                
       -Estamos no século XXI, a monarquia acabou faz milênios. Você não é melhor ou maior que qualquer outra pessoa... Porque estou perdendo meu tempo mesmo?- Red saiu em disparada, ignorando a moça que o acompanhava, mas ela não ia se render tão facilmente.
                
       A discussão se prolongou até a entrada de Veridian Town.A pequena cidadela ficava acima de um morro, onde chovia diariamente por conta da floresta próxima- que havia sido batizada com seu nome.Recentemente a Veridian havia sido presenteada com um Ginásio Pokemon oficial, o qual em pouco tempo já ganhara grande respeito dentre os treinadores e era considerado como um dos mais difíceis de se vencer.A Trainer House era conhecida nos quatro cantos do mundo e de lá diziam-se formar os excelentes treinadores.

Viridian City HGSS.png
                
   
     Dando uma pausa, momentânea, nas brigas os dois concordaram em se acomodar no Centro Pokemon durante a estadia. O prédio era bem estruturado; seu telhado rubro fazia contraste com as imensas vidraças, de onde hospedes curiosos espiavam o lado de fora. Na parede branca esquerda se lia: POKEMON CENTER. O interior era ainda mas belo: o salão de entrada trazia um piso reluzente que eram barrados por paredes decoradas por desenhos simpáticos de pokemons lendários- Leaf quase desmaiou ao dar de cara com uma figura de um Entei.Nas laterais vários assentos, lotados de pirralhos, acostavam-se na paredes e por fim um imenso telão jazia no alto da parede oposta a porta de entrada, o qual possuía o slogan do Centro Pokemon, e logo abaixo atrás do balcão uma recepcionista de cabelos rosados -que estranhamente vestia roupas de enfermeira-  aguardava os jovens.

-Bem Vindos ao Centro Pokemon da cidade de Veridian!Sou a enfermeira Joy,posso ajudar de alguma forma?-a moça parecia ter um sorriso perpetuo, pois desde que os dois entraram, ela não havia cessado nem um instante. De imediato Leaf elogiou o penteado da enfermeira.

-Apenas dois quartos- Joy entregou uma chave para cada e avisou que poderiam se alimentar no refeitório.

               Famélicos dispararam em direção ao refeitório para almoçar - o prato do dia era bife e feijão com arroz, alem de salada à vontade. Bulbasaur e Horsea também comeram como leões.Após se alimentar, Red seguiu para o quarto no 2º andar deixando Leaf para trás, a qual permaneceu no térreo para fazer uma ligação.O quarto reservado era simplório, porém confortável.Ele não aguardou sequer um segundo para jogar-se em cima da cama e dormir instantaneamente.

                                                                              ***
                O local era escasso de luz, apenas um lampião sob uma mesa de madeira iluminava a área. As paredes imundas serviam de moradia para aranhas peçonhentas, aos quais haviam fugido, pois a chuva de horas trás havia encharcado tudo.
   
             Um homem, escondido sobre a escuridão, estava recostado na parede. Parecia impaciente, pois batia continuamente seu pé ao chão. Passara cerca de dias no lugar, impossibilitado de sair por uma grade de metal trancada a sete chaves, ele aparentava velho e maltratado. As condições a quais passaram eram desprezíveis.
   
             Um estampido de passos ecoava ao longe. De repente, um rapaz apareceu do outro lado das barras de metais e destrancou-a com uma penca de chaves nas mãos- um pequeno foco de luz iluminava sua face revelando seus cabelos azul pálido e um sorriso medonho.
   
             -Já se decidiu?-indagava o homem de cabelos azuis, sentando-se em uma cadeira defeituosa.
   
             -Nunca irei cooperar com vocês, Archer. Isso tudo vai contra a natureza, é nojento!- em seu ápice de fúria ele socou a mesa de madeira.
   
             -Você não tem escolha. Se não nos ajudar sua família sofrerá as conseqüências- Archer permanecia calmo, não se abalando com o estado do homem.
   
             -Se tocar em um fio de cabelo da minha esposa ou dos meus filhos te mando ao inferno!!!- praguejou ele, em voz alta.
   
             Archer retirou um canivete do bolso e apontou para o outro:
   
             -O inferno é a minha casa. - Archer soltou um riso malévolo e avançou.

                                                   ***

Red despertou de súbito. Alguém gritava no quarto ao lado e ele reconhecia aquela voz, Leaf.
   
             -Será que já não é o bastante ter que comer aquela gororoba?Tenho mesmo que ficar nesse quarto de ralé?-reclamava a garota.
   
             Red abriu a porta brutalmente. Nenhum vestígio de paciência sobrara, ela tinha ultrapassado os limites.
   
             -Minha paciência esgotou garota!O mundo não é um conto de fadas onde tudo é cinco estrelas. Eu já passei por diversas situações realmente difíceis, e não fiquei me lamentando. Garota mimada!
   
             Leaf ficou estupefata. Toda aquela onda de acusações era demais para ela suportar.
   
             -Você é um suburbano, é fácil para sua laia agüentar esse tipo de coisa. Mas não se preocupe meu pai logo irá me resgatar desse fim de mundo. - lagrimas nos seus olhos eram sufocadas, ela não iria demonstrar fraqueza.
   
             -Acredito que foi ele que lhe mandou sair de casa. Porque não existe pessoa mais insuportável que você.- Red se acalmara de certa forma, mas o tom de voz permanecia.-Seu pai e eu provavelmente compartilhamos do mesmo pensamento a seu respeito: você é uma patricinha mimada que precisa aprender que o dinheiro não é tudo.
   
             -Claro que compra. -disse meio insegura.
   
             -Leaf, só me responda uma pergunta: quantos amigos você possui?-Red olhou profundamente nos olhos, por um instante o silencio prevaleceu, por fim, ele retirou-se sem a esperar resposta da menina.
   
             Ela caiu de joelhos, desprovida de qualquer energia. As lagrimas antes sufocadas agora jorravam sobre o chão como cachoeiras, formando uma poça no assoalho. Era verdade: o dinheiro não lhe comprara nenhum amigo. Tentou recorda de alguém realmente próximo a ela; as únicas coisas que se lembrava era das filhas dos grandes empresários com quem sempre disputava competições de beleza, da vilosa Mary- a gata de estimação que havia em grandes intervalos de tempo- e de sua corpulenta governanta que se assemelhava a sapos.
        
        Ninguém era amigo dela. Ela era sozinha.
                                                        
                                      ***

Red zarpou em rumo a Rota 022, logo após pegar Bulbasaur, que estava aos cuidados da enfermeira Joy.Esta menor em relação a anterior, mas possui uma maior diversidade de pokemons selvagens alem de um pequeno lago.Geralmente, ali era muito movimentado no fim do ano, pois ali era a principal passagem para a Pokemon League.
         
Kanto Route 22 HGSS.png
       Um grupo de crianças jazia sob a sombra de uma árvore em um piquenique. Tinham por volta de sete á nove anos e todos vestiam roupas uniformes, alguns não conseguiam resistir as guloseimas enquanto outros brincavam de longe com alguns Mankeys.Estes utilizavam de marabalismo com bananas e saltos mortais para divertir a jovem platéia.
         
         -Divertido, não?- disse uma voz masculina atrás de Red, que tinha um sotaque francês. Era um rapaz alto e esguio, assim como Red, que parecia ser nativo de Kalos.A cor de vinho dominava sua calça de linho e boina, e seu colete escarlate estava sobreposto a uma blusa de manga longa preta.Por fim,vestia sapatos minuciosamente engraxados e um par de óculos quadrados.Ele deveria ser o responsável pelos garotos. -Prazer, Rick Langdon.
         



       -Sem duvidas. –assentiu, sem perde o foco no show dos macacos.- Eu costumava a brincar com os pokemons selvagens quando tinha em torno da idade deles, até que...
         
       Red se lembrou de uma parte negra de sua vida, a época que abrira uma enorme ferida que parecia ainda não ter fechado. Quando criança, ele sofreu bullying intenso por parte de seus companheiros escolares e que se propagou até dias atrás. Isto tornou-lhe um pessoa melancólica e anti-social, mas aos poucos vinha superando aquilo.
         
       Rick decidiu não tocar no assunto.
         
       -Essas crianças vivem presas atrás dos muros da Trainer House,como professor, achei que seria juto apresentá-los a Mãe Natureza.
         
       O dialogo prolongou-se e eles descobriram vários pontos em comum entre si, nem perceberam o tempo passar até que uma menina interrompê-los aos berros: “Sr.Langdon, o Karl foi raptado por um Mankey malvado”.
         
       Um pequeno garoto de cabelos aparados penetrava a rota loucamente nos braços de um Mankey.Os dois mais velhos não perderam tempo e puseram-se a persegui-lo- implorando para que o resto da criançada não movesse um músculo.
         
       A grande habilidade do macaco lutador em saltar de uma árvore a outra abria uma enorme vantagem em relação as grandes passadas dos humanos.Quando chegara próximo ao lago, Mankey parou abruptamente.Na água, um pequeno peixe rubro desengonçado debatia-se.Karl conseguiu escapar doa braços do raptor, infelizmente, deu de cara com a água.
         
       “Não, Karl! Saia já daí!!!”, bradou Langdon, tardio, pois o garoto já utilizava de suas ultimas forças em esforços desesperançosos de subir a superfície, havia se afogado.Newhouse hesitou um momento, suas habilidades em natação não era das melhores, mas pulou no lago, corajoso.Red agarrou vigorosamente o garoto que estava á desmaiar, mas descobriu que a parte mais difícil ainda não havia chegado: a sobrecarga de peso dificultava o nado e o ar ficava cada vez mais escasso e necessário.O jovem treinador esforçava-se  o máximo que podia, mas o progresso era mínimo.A morte era certa.
         
       Ele só veio processar tudo o que ocorrera um tempo depois. Pelo o que Rick havia contado, o Margikap havia os impulsionados para a superfície assim que ele perdera a consciência. Ele fitou Karl, preocupado, que já estava brincando com Mankey e Margikarp novamente, um pouco distante do lago. Pelo que Red pode entender o peixe-que na verdade era fêmea- e o macaco eram namorados, e Mankey queria apresentá-la a Karl.
                                                               ***
      
       No fim de tarde, o moreno retornou ao centro pokemon.Langdon levara Karl para uma inspeção medica, que felizmente descobriram que ele estava ótimo.Sua turma havia obedecido suas ordens e estavam comportadamente sentadas comendo alguns pães com geléia.Provavelmente, agora já deveriam estar na Trainer House, que ficava ao norte da cidade.
       
         Leaf jazia sentada, distraída, no banco da recepção fitando observando freneticamente uma Luxury Ball. Seus olhos estavam levemente vermelhos e sua maquiagem borrada denunciando que ela havia chorado recentemente.
       
          -Red!E-E estava a sua espera- falou ela, deixando escapar um sorriso disfarçado ao ver o garoto. Pôs-se de pé e foi ao seu encontro.
       
         -Não estou a fim de conversas. - ignorou-a, ríspido, passando direto por ela.
       
         -Sei que me comportei como uma patricinha, como uma criança, na verdade- murmurou, meiga.Red reduziu a velocidade de seu passo.- Estou disposta a mudar.
       
         O silêncio prevaleceu. Eles estavam sozinha - maioria dos treinadores já haviam partido ou estavam descansando em seus quartos, enquanto a enfermeira estava cuidando de alguns pokemons feridos- Red virou-se, cabisbaixo. Meio acanhado Leaf perguntou:
       
         -Poderíamos ser amigos?
       
         Red assentiu em um carinhoso abraço apertado. Lagrimas escorreram dos olhos de ambos, mesmo que adorassem discutir um com o outro a proposta de serem amigos era irresistível. Ali estava selada uma grande amizade.
       
         A noite foi muito agradável. Eles passearam pela praça da cidade, juntos, comendo algodão doce. Na volta eles viram o ginásio de batalha da cidade e descobriram que ele estava fechado por tempo indeterminado. Os dois adormeceram depressa, exaustos, angelicalmente.
       
         No dia seguinte, tudo voltara ao normal. Leaf acordou reclamando sobre o estado do seu cabelo, e Red ficou exasperado por ter sido acordado tão cedo pelos gritos da vizinha de quarto. Tomaram café-da-manhã, discutindo, enquanto Horsea e Bulbasaur aproveitavam para brincar. Tiveram uma grande surpresa ao sair do Pokemon Center.
       
         Com uma surrada mochila de viagem lá estava Rick Longdon, com sua  usual roupa francesa.Ele parecia tristonho, tinha olheiras horríveis-como se tivesse passado a noite acordado.Red apresentou Leaf a Rick, assumindo a surpresa em tê-lo encontrado.
       
         -Red, eu fui despedido da Trainer House, por causa do incidente com o Karl. -disse ele, vago.Red espantou-se.- Você foi a única pessoa em quem pensei.Toda a minha família mora em Kalos, não tenho pra onde.Será que posso viajar com você... e claro com essa belíssima senhorita?
       
         -Eu realmente não esperava. Mas claro que você pode- Leaf também concordou. Rick era o mais novo integrante daquela equipe.


               

2 comentários:

  1. Nãããããão!!! Eu estava digitando um longo e magnífico comentário quando aperto algo que não sei o que é e faço a página atualizar perdendo tudo o que foi digitado T.T Bem, fazer o que néh, vou redigitar o que eu me lembrar...
    Finalmente a Rainha abriu as portas de seu coração para os Pebleus. Creio que esses dois ainda terão uma forte e duradoura amizade, cheia de brigas e discussões mas ainda assim longa. Imagina acordar o Centro Pokémon inteiro reclamando do cabelo. Minha mãe já me xinga quando eu reclamo sozinha em casa ou por telefone. Queria arroz com feijão, bife e salada, plenas 23:50 e eu estou morrendo de fome T.T (Estou sempre com fome)
    Então nosso terceiro integrante foi revelado, Rick Longdon de Kalos. O que esse novo personagem trará? Pokémons exóticos? Estratégias de batalha? Novas evoluções? Ele parece ser simpático e o fato de ser alguns anos mais velho que os outros dois será um fator importante pois poderá transmitir seu conhecimento e experiências para eles. Creio que ele deve ter por volta dos 18 ou 19 anos, não é?
    Nunca vi Mankeys sendo amigáveis em nenhuma fanfic rs. Sério mesmo, eles conseguem manter a fama de brigões e encrenqueiros em todo o lugar que vejo. Acho que nem eles resistem ao encanto que doces e inocentes crianças proporcionam. Também, deve ser só elas que tem energia para acompanhar o ritmo deles. Eu mesmo devo ter a energia de uma velhinha de 60 anos.
    Mal posso esperar para ver as aventuras desses três na floresta de Viridian. É uma das minhas preferidas. Lembro-me da primeira vez que joguei Pokémon Leaf Green quando fiquei um tempão pra capturar um Caterpie sem saber que tinha que enfraquecê-los antes XD.

    ResponderExcluir
  2. OMG essas coisas sempre acontecem comigo e eu gasto a maior parte do meu tempo redigitando comentários kkk deve ser algum carma que compartilhamos.

    Não se engane não, a Leaf não sede tão facilmente.Na verdade ela só setá tirando proveito do Red, já que ela não consegue sobreviver muito tempo sem alguém. Hehe essas cenas de ficar reclamando quando um fio de cabelo sai do lugar e brigas com o Red rotineiras serão extremamente rotineiras, um não suporta outro.O que me faz lembrar as intrigas que eu sempre tenho com meu irmão menor.

    Guarde essas palavras: Rick Langdon é o personagem mais decisivo dessa história (spoiler). Ele não trará pokemons novos pelo simples fato de que eu quero focar muito em Kanto. Mas como você já citou, por ele ser mais velho, ele será o pai dessas duas criancinhas ai. Basicamente isto pro agora, tanto que ele até o momento é o personagem com personalidade mais falha.

    Eu sempre vi os Mankeys como criaturas fofas, mas sempre me assustava com eles nos jogos, porque eles tinham uma feição ameaçadora. KKKKKK Se eu te contar que a primeira vez que eu joguei Pokemon Yellow eu demorei 2 dias para descobrir que você tinha que pegar a pokeball em cima da mesa do Prof. Oak? Me sinto um completo idiota até hoje.

    ResponderExcluir