sábado, 27 de julho de 2013

Capitulo 05



A Dama e o Vagabundo




A rota 01 era um local que Red via apenas em foto. A estreita e sinuosa estrada fazia seu caminho até a entrada de Veridian Town adornada por um grama verde escuro rasteira, que muitas vezes camuflava os pokemons menores que fugiam de seus inimigos, e por fim nas extremidades laterais cresciam imensas árvores ligeiramente afastadas.

A noite caia e as estrelas e a Lua marcavam presença, como diamantes espalhados sobre o chão. O local já não era mais o mesmo; o dia agitado e estonteante dava lugar a um anoitecer de calmo e macabro. Os pokemons,que outrora batalhavam vigorosamente, se abrigavam em suas tocas temendo as criaturas noturnas que atormentavam qualquer criatura que perambulava  por aquelas bandas. O mesmo era feito pelos treinadores que em seus acampamentos esquentavam-se a beira de aconchegantes fogueiras enquanto eram presenteados pelo canto da floresta.

Red e sua companheira, Bulbasaur, pareciam encontrar dificuldades uma forma de espantar impertinentes pokemons selvagens que teimavam em persegui-los. As combinações de golpes do vegetal surtiam efeito momentaneamente, mas o cansaço era iminente.

O dia não havia sido fácil para os iniciantes. Nas ultimas horas antes do anoitecer, o moreno tentou ensinar alguns movimentos defensivos para pequena planta, o que resultou no enorme tombo ao tropeçar nos cadarços frouxos e sem contar que ganhou um galo ao bater a cabeça em um galho ao andar descuidado entre as árvores da rota.

Não muito longe de onde eles estavam uma garota também se encontrava em uma situação complicada. Ela movia descontroladamente sua bolsa batendo contra o vento em uma tentativa de fazer com que os insetos desistissem de torná-la seu jantar. Suas roupas encontravam-se imundas e seu chapéu parecia estar danificado.

A situação ainda poderia piorar. Em cerca de instantes, nuvens escuras e furiosas castigaram a região com chuva grossa, vento forte e trovões raivosos, que rugiam feito leões. Á água se acumulava com velocidade finalizando inundação. As arvores mais fracas começavam a ceder e o gramado verde fora engolido pela lama.

A mais de oito décadas que esse feito não repetia.

“Socorro! Socorro!”, gritava a garota recebendo jorros de água como resposta. Uma correnteza potente formava-se depressa impossibilitando que moça permanece-se no mesmo lugar. Relutantemente ela foi arrastada por cerca de trezentos e vinte e cinco metros ao longo da rota até desfalecer após uma batida brusca numa árvore.
                                                                                             
                                                                              ***
O medo era agonizante. As roupas molhadas pesavam feito chumbo e os pingos de chuva deixavam o tronco escorregadio. Red estava suspenso num galho de uma árvore, preste a cair. Bulbasaur havia sido poupado em sua pokeball, desse modo estaria segura. O nível da água elevava-se, poucos minutos atingiriam os sapatos do garoto.

Os dedos perdiam a firmeza e iam escorregando vagarosamente, cinquenta segundos  eram o limite.Ele era desprovido de dotes em natação,mas não queria prolongar sua aflição e resolveu por 
deixa-se cair- quem sabe algum milagre poderia acontecer.

No ultimo instante hesitou. Ele avistou uma cena inusitada: uma pequena criatura de coloração azul-marinho, semelhante a um cavalo marinho. Ela demonstrava grandes dificuldades para atravessar a forte correnteza, utilizando de sua única barbatana nas costa e sua cauda enrolada para locomover-se.  Em suas costas uma garota de estatura media e cabelos castanhos escuro repousava desacordada.


                                                                             
 

-Horsea, o Pokémon cavalo marinho. Ele utiliza habilmente sua barbatana dorsal e quando pressente o perigo libera um spray de tinta escura e escapa. - falou uma voz robótica vinda da pokedex, no bolso do moreno.

-Oh Arceus,aquela garota está em apuros. – impulsivamente Red pulou na água e se agarrou ao tronco da árvore firmemente e conseguiu agarrar o Horsea e trazê-lo para si, cautelosamente para não deixar que a garota escorrega-se.

 Horsea aparentava esgotado e apresentava alguns ferimentos leves, entretanto, a menina não tivera a mesma sorte; ela possuía uma grave corte na cabeça. O sangue expelia aos montes e diluía-se na água, se a ferida continuasse aberta por muito tempo logo pegaria uma infecção. 

Horsea olhava piedosamente para o jovem treinador como se suplicasse que ele ajudasse, mas o jovem treinador estava atônito e naquelas condições não conseguiria prestar nenhum socorro medico.

As coisas ainda poderiam piorar. Uma espécie de serpente rastejou por debaixo deles na água, a profundidade já havia chegado a dois metros e meio. As águas explodiram em fúria, como se tivessem vida própria, e das profundezas eclodiu um monstro grotesco, Gyarados.
                                                                             
                                         

                                                                  By: pokemon-master
Red não gostava muito de Gyarados- da ultima vez que encontrara um havia ficado inconsciente durante dias. A fúria da serpente dos mares era tanta que parecia que ás águas correspondiam, os dois estavam conectados de certa forma. Mesmo mijando nas calças o garoto reparou algo estranho no Pokémon: ele estava envolto de alguns fios elétricos rompidos. Ele deduziu que provavelmente a criatura havia fugido de algum laboratório ou centro de pesquisa.

Os trovões e a chuva intensificaram-se. Com toda aquela algazarra a jovem acabou por despertar. Tomou um susto ao perceber que estava entrelaçada nos braços de Red e quase voltou a desmaiar ao ver o Gyarados raivoso.

-Ahhhh!-bradou, se soltando dos braços do Newhouse.No mesmo instante teve uma recaída, causada pela tontura que sentia por causa do ferimento na cabeça, caindo sobre as costas de Horsea- O que está acontecendo?

-Não há tempo para explicações, precisamos sair daqui ou seremos o jantar desse grandalhão ai- Gyarados partiu em uma investida contra os dois adolescentes. Teria sido um desastre se o pequeno cavalo marinho não tivesse se interposto e liberado uma cortina densa de fumaça, conhecida por Smokescreen, fazendo com que Gyarados perdesse a visão e errasse o alvo acertando o vazio.

Red sabia que eles não teriam tanta sorte no próximo ataque e lançou sua Bulbasaur, a mesma se estabilizou sobre seu ombro direito. Red ordenou que utilizasse um movimento traiçoeiro, Poison Powder, e onda de pó púrpura foi expelida no ar. Os dois jovens foram obrigados a tamparem os narizes para não serem contaminados pelo perigoso veneno que aquele golpe possuía, mas Gyarados não teve como escapar ficando envenenado.

A criatura colossal não parecia se importar com o seu status e preparou o próximo ataque. Gyarados reuniu uma massiva quantidade de água na sua bocarra e ameaçou lançá-la. O Hydro Pump era uma técnica potente que apenas guerreiros de alto nível conseguiam dominá-la, se eles fossem acertados significaria o fim de suas vidas.

Todos tremiam, não havia como fugir a única coisa que se podia ser feita era esperar a própria morte. De repente, Red sentiu que estava sendo puxado para cima pela gola da camisa por uma grande garra. Ele olhou para cima e viu que havia sido salvo por um Fearow- a garota e seu Horsea também haviam sido salvos.

Enquanto voava para longe da monstruosidade, o moreno percebeu duas figuras estranhas. A primeira era um garoto de aparentemente dezesseis anos que possuía cabelos espetados e vestia uma jaqueta cinza e uma calça marrom, além de que calçava sapatos refinados de cor semelhante à jaqueta. Do seu lado trazia um Pokémon amarelado -meio que humanoide - com algumas manchas pretas que lembravam relâmpagos.

                                                                             

-Electabuzz, Thunder. -ordenou ele.

Electabuzz serviu como um para-raios atraindo todos os relâmpagos da área para si, carregado, ele desferiu uma poderosa descarga elétrica no Gyarados que caiu derrotado. O mestre do Pokémon elétrico retirou de um dos bolsos da calça uma pokeball peculiar. Esta em sua parte superior trazia um cinza intenso em contraste com amarelo forte, aquela era a Ultraball. Esta foi lançada na grande Pokémon aquático que foi absorvido para dentro da esfera por um raio rubro. A Ultraball oscilou durante alguns instantes e estatizar confirmando o sucesso da captura.

Todo o caos havia acabado. O céu acalmava-se e todas as nuvens escuras iam se dissipando, a água escorria para os lagos mais próximos e os pokemons acuados retornavam a sua vida rotineira. A noite agitada ia se despedindo e o Sol trazia vida novamente ao local.
Red & Cia haviam sido levados para o topo de uma altíssima árvore, onde em segurança o garoto utilizou de seus conhecimentos médicos para fazer os devidos curativos nos ferimentos da garota e no Horsea.

Eles já haviam retornado a terra firme, por intermédio do Fearow, quando o garoto aproximou-se:

-Vocês estão bem?-questionou, educado. Todos assentiram- Meu nome é Blue, e todo esse estrago que o Gyarados causou é minha culpa.

-Como assim sua culpa?Você ordenou que ele fizesse tudo isso?-perguntou Red, a menina ao seu lado ainda estava recuperando os sentidos.

-Não exatamente. Estou investigando uma organização criminosa que vem ganhando fama aqui em Kanto, a Team Rocket, e acabei por encontrar um de seus laboratórios de pesquisas aqui pelas redondezas. Lá achei o Gyarados,que é vitima de uma ideias malucas desses delinquentes, e tentei libertá-lo.-explicava pausadamente Blue, os demais estavam bastante atenciosos na história- Só que infelizmente me descobriram e atacaram, então o Gyarados ficou furioso e saiu destruindo tudo o que ficava no seu caminho.O resultado vocês já sabem.

 -E agora que o laboratório foi destruído o que você irá fazer?-perguntou a garota, curiosa.

-Isso não é um problema. Eles têm vários espalhados por esta vasta região, vou encontrá-los!E quando o fizer colocarei todos atrás das grades até que paguem por todos os crimes que cometeram. - falava confiante- Minha jornada é longa, por isso tenho que me despedir agora. Mas antes poderiam se apresentar?

-Red Newhouse, de Cinnabar. Sou muito grato pela sua ajuda, nunca poderei lhe pagar por isso.-agradecia Red.

-Eu posso lhe pagar o quanto quiser. Leaf Slade, de Celadon, encantada!

-Oh não estou interessada em dinheiro - disse ele com alguns risos.
Blue terminou de despedir dos dois jovens e partiu cortando os céus sobre as costas de seu Fearow, prometendo que um dia voltaria revê-los.

-Sua cabeça está doendo?-indagou Red,preocupado.

-Só um pouco, mas vou precisar passar horas no salão para recuperar meus impecáveis cabelos... ah, foi muito gentil de sua parte fazer os primeiros socorros a tempo.Quem sabe como eu estaria agora?

-Não agradeça a mim e sim a seu Pokémon, ele sim salvou sua vida - comentou. Leaf olhou para seu Pokémon com desgosto para Horsea que brincava eufórico com Bulbasaur.

-Até que esse Pokémon suburbano serviu para algo. -disse a garota, enojada.
Red não conseguiu segurar-se; não era possível que aquela menina fosse tão fria.Horsea salvara de morrer afogada, superando os próprios limites, e ela nem se quer abalava-se para agradecê-la.Era inaceitável!

-Você é louca garota?O seu Pokémon quase desmaiava de cansaço porque estava atravessando uma forte correnteza com você debruçada sobre suas costas e encarou uma criatura bilhões de vezes maior que ele para lhe proteger!E você tem o sangue frio de não da importância para isso?

-Plebeus são plebeus, sempre devem estar disposto a defender a realeza. –falou convencida. Red praguejou durante muito tempo, mas Leaf não ouviu muita coisa, pois estava ocupada com o estado de suas unhas. - Ok garoto. Quando eu voltar a Celadon vou mandar meu pai mandar uns trocados para você.

-Oh dama da realeza, não sou seu empregado e muito menos mendigo para ficar recebendo seus trocados. - Red estava indignado, fumaça saia de suas narinas- E espera um instante... o que a toda poderosa está fazendo nesse fim de mundo?

-Meu pai falou que preciso de um pouco de ar puro.

-Eu acho que ele queria era se livrar de você, pelo pouco que deu pra perceber que você é insuportável. – Red arrependeu-se de ter proferido aquelas palavras segundos depois, pois Leaf lhe lançou um tapa na cara. -Ah estou perdendo tempo falando com uma pessoa tão arrogante, só tenho pena desse pequeno Horsea que é obrigado a ficar com você. Vamos Bulbasaur!

-Ele é um sortudo de ter alguém tão rica como eu para lhe comprar tudo que desejar.

-Dinheiro não é tudo!Mas o afeto que você sente por alguém é a coisa mais valiosa que encontrará. Mas desta forma o seu destino é a solidão eterna.

Red deu as costas à garota erudita juntamente com Bulbasaur, partindo para Veridian Town.Leaf pegou seu Horsea no colo e rumou na direção oposta, caindo em um ninho de insetos peçonhentos.Ela correu loucamente até esbarrar com o moreno novamente.

-O que você quer agora, “Princesa Barbie”?-perguntou raivoso.

-Eh... P-Posso ficar com você por enquanto?É que esses insetos estão-me comendo viva- gaguejou ao fazer o pedido, não era de seu feito aqui, pois geralmente acontecia o contrario.

-Claro, eu não iria querer que o sangue azul real fosse sugado por um rebanho de pernilongos. -disse irônico.

-Muito Obrigado, agora você tem que trocar essas roupas bregas e tomar banho de vez enquanto...

-Oh Arceus, eu não mereço tal castigo!!!






2 comentários:

  1. "-Oh dama da realeza, não sou seu empregado e muito menos mendigo para ficar recebendo seus trocados." Quase morri de rir com essa. Que primeiro dia de jornada hein? Imagina o que acontecerá nos dias seguintes. Definitivamente nossos protagonistas não tem muita sorte, acho que o Red menos ainda.
    Gyarados em fúria, Gyarados em fúria! Na minha cabeça toda vez que aparece uma figura dessas em algum lugar cheio de água se passa apenas uma palavra: Morte! Sério esses bichos são fodas demais. Até na descrição da pokedéx fala que podem destruir uma cidade inteira quando estão em fúria O.O
    Pelo visto, já temos a aparição do Blue e pelo que vejo este não será apenas mais um rival e sim um cara hiperfoda (mais do que ele já é) que investiga a poderosa Equipe Rocket. Só isso basta para que fujamos do clichê, além disso, ele parece ser um personagem bem legal e que vai aparecer muitas vezes no decorrer dessa história .Só espero que eu esteja certa.
    A Leaf também é terrível não é? Quase morro de rir com as falas dela, embora tenha ficado triste pela maneira como tratou Horsea, um dia ela vai perceber o quanto o pokémon a ama e a respeita, mas tomara que não seja tarde demais, porque geralmente só damos valor a algo quando o perdemos.
    O capítulo está ótimo Gabriel, sua escrita está cada vez melhor.
    Até o próximo!

    ResponderExcluir
  2. Eae Carol, tudo bem? Que felicidade a minha ver vossa senhoria passeando por essas terras novamente.

    A Leaf realmente é cômica kkkk Ela acha que ainda vive no tempo da monarquia onde o mundo é divido entre nobreza e plebeus e esse é o principal motivo do tratamento dela em relação ao Horsea (o porque disso você descobre no Memories 003). E como ela sempre achou tudo muito fácil, nunca deu valor a nada achando que qualquer coisa pode ser resolvida com um leque de notas de cem. E com o gênio ruim que essa garota possui acho muito difícil ela respeitar, e quase impossível amar, alguém.

    Sim, Gyarados são sinônimos de morte. Já percebeu que em apenas 5 capítulos eles já apareceram 2 vezes, e em ambas o Red se livrou da morte certa por um tris? SIM ELES SÃO ULTRA FODAS! Pena, que essa é uma má notícia para o nosso amiguinhos, né?

    Em toda história de pokémon que eu li o Blue sempre era o rival.E de todos ele (e o Gary) sempre foram os meu personagem preferido. E por que não fazer diferente? Por que não proporcionar-lo um cargo maior? Foi ai que eu decidi de da-lo a função de caçar a maior facção criminosa de toda Kanto.

    Obrigada pelos elogios Rol :) Até mais.

    ResponderExcluir